O PENSAR, SENTIR E VIVER MADALENENSE. UM ESPAÇO DE PARTILHA E DIÁLOGO QUE MARCA PELA DIFERENÇA E QUALIDADE
Segunda-feira, 29 de Março de 2010
Na Matriz da Madalena

Adoração ao Santíssimo Sacramento

Na noite de Quinta para Sexta-Feira Santa



Terminada a celebração vespertina da Ceia do Senhor de Quinta-feira Santa, vamos permanecer junto ao sacrário, em adoração e oração, até à Celebração da Paixão, na tarde de Sexta-feira Santa.

Tal como nos anos anteriores distribuímos as horas da noite pelas zonas da Paróquia, fazendo um apelo à presença dos fiéis, acompanhando em oração silenciosa as derradeiras horas do Salvador.

Desde a celebração da Ceia até ao início da madrugada e do amanhecer até à Celebração da Paixão, a adoração será assegurada pela Confraria do Santíssimo Sacramento.

Façamos desta noite um momento diferente de intensa e profunda oração.

Aqui deixamos os horários para cada uma das zonas da Paróquia:

 

01h00 – 02h00 – Cabo Branco e Bicadas

02h00 – 03h00 – Valverde

03h00 – 04h00 – Areia Larga

04h00 – 05h00 – Outeiro e Centro da Vila

05h00 – 06h00 – Toledos

06h00 – 07h00 – Carmo e Colégio

07h00 – 08h00 – Sete Cidades e Biscoitos



publicado por magdala às 00:24
link do post | comentar | favorito
|

Domingo, 28 de Março de 2010
Domingo de Ramos

No seu aparente fracasso, o caminho de Jesus manifesta-se na total obediência à vontade do Pai e num sentido novo dado ao sofrimento, que a primeira leitura já prefigura. Se até os discípulos, em vez de O compreenderem, O atraiçoaram, como podemos nós presumir que seremos fiéis, ofuscados como andamos por mil luzes que nos prometem uma felicidade passageira? Ousaremos fixar o olhar em Cristo, pelo menos nestes dias santos? Ousaremos caminhar até aos pés da cruz para que em nós renasça uma fé mais madura? Ou ficaremos mais uma vez pelas boas intenções?



publicado por magdala às 02:00
link do post | comentar | favorito
|

Sábado, 27 de Março de 2010
Semana Santa



Durante a Semana Santa, a Igreja celebra os mistérios da salvação vividos por Cristo nos últimos dias da Sua vida, a começar pela Sua entrada messiânica em Jerusalém, que recordamos com a procissão de ramos.

 

Domingo de Ramos

Com a chegada de Jesus a Jerusalém e os acontecimentos da Semana Santa, chegamos ao fim do “caminho” começado na Galileia. Tudo converge para Jerusalém: é aí que deve irromper a salvação de Deus. Em Jerusalém, Jesus vai realizar o último acto do programa enunciado em Nazaré: da sua entrega, do seu amor afirmado até à morte, vai nascer esse Reino de homens novos, livres, onde todos serão irmãos no amor; e, de Jerusalém, partirão as testemunhas de Jesus, a fim de que esse Reino se espalhe por toda a terra e seja acolhido no coração de todos os homens.

A liturgia da Palavra deste Domingo convida-nos a contemplar esse Deus que, por amor, desceu ao nosso encontro, partilhou a nossa humanidade, fez-Se servo dos homens, deixou-Se matar para que o egoísmo e o pecado fossem vencidos.

A cruz, que a liturgia deste Domingo coloca no horizonte próximo de Jesus, apresenta-nos a lição suprema, o último passo desse caminho de vida nova que, em Jesus, Deus nos propõe: a doação da vida por amor.



publicado por magdala às 23:16
link do post | comentar | favorito
|

Sexta-feira, 26 de Março de 2010
Dia Mundial da Juventude na Ouvidoria do Pico

Domingo de Ramos - 28 de Março de 2010

 

 

14h30 - Concentração junto à Igreja de Santa Cruz das Ribeiras.

 

*Acolhimento.

*Caminhada rumo a Santa Bárbara com Via-sacra organizada pelos agrupamentos de Escuteiros do Pico.

 

17h00 - Eucaristia na Igreja de Santa Bárbara das Ribeiras.

 

18h00 - Convivio no Salão da Filarmónica de Santa Bárbara.



publicado por magdala às 23:49
link do post | comentar | favorito
|

Quinta-feira, 25 de Março de 2010
Semana Santa na Igreja Matriz de São Mateus e Santuário Diocesano do Senhor Bom Jesus Milagroso

PARÓQUIA DE SÃO MATEUS

SANTUÁRIO DIOCESANO DO SENHOR BOM JESUS

 

HORÁRIOS DA SEMANA SANTA

2010


Domingo de Ramos na Paixão do Senhor

 

09h30 – Bênção dos ramos no Império da Santíssima Trindade, ao Passo.

– Procissão até ao Santuário.

– Missa.

 

Quarta-Feira Santa

 

 

18h00 – Via-Sacra

18h30 – Missa

 

Quinta-Feira Santa

 


21h00 – Missa da Ceia do Senhor e Lava-Pés.

Adoração ao Santíssimo Sacramento até à meia-noite.

 

 

Sexta-Feira Santa

 

 

17h00 – Celebração Litúrgica da Paixão e Morte do Senhor.

– Procissão do Senhor Morto.

 

 

Sábado Santo

 

 

20h30 – Solene Vigília Pascal.

 

 

Domingo da Ressurreição


09h00 – Procissão do Senhor Ressuscitado.

– Missa Solene de Páscoa.

 

 

 



publicado por magdala às 01:13
link do post | comentar | favorito
|

Quarta-feira, 24 de Março de 2010
Semana Santa na Matriz da Madalena

 

MATRIZ DE SANTA MARIA MADALENA

HORÁRIOS DA SEMANA SANTA

2010

Domingo de Ramos na Paixão do Senhor


11h45 – Bênção dos ramos no Império do Divino Espírito Santo.

Procissão até à Matriz.

12h00 – Missa.

 

 

Quinta-Feira Santa


19h00 – Missa da Ceia do Senhor e Lava-Pés.

Adoração ao Santíssimo Sacramento durante toda a noite.

A partir da meia-noite, porém, a adoração far-se-á sem solenidade.

 

 

Sexta-Feira Santa


10h00 – Oração de Laudes.

15h00 – Celebração Litúrgica da Paixão e Morte do Senhor.

20h00 – Via-Sacra e Procissão do Senhor Morto.

 

 

Sábado Santo


10h00 – Oração de Laudes.

22h30 – Solene Vigília Pascal.

 

 

Domingo da Ressurreição


11h30 – Procissão do Senhor Ressuscitado.

Missa Solene de Páscoa.



publicado por magdala às 23:02
link do post | comentar | favorito
|

Domingo, 21 de Março de 2010
V Domingo da Quaresma

A Palavra de hoje apresenta-nos uma mensagem muito optimista, a começar logo pela primeira leitura, em que o profeta nos enche de esperança. Já o Evangelho faz-nos reflectir acerca de nós mesmos e das nossas acções. As palavras de Jesus “quem de vós estiver sem pecado atire a primeira pedra” apelam à nossa generosidade e ao nosso sentido de justiça. Cristo veio denunciar as situações de pecado e injustiça. A Sua atitude não é de condenação mas de salvação. Ele é o Homem Novo, o Libertador, o Messias que veio resgatar-nos do pecado. Na segunda leitura, o apóstolo explica-nos o que significou para ele o encontro imprevisto com Cristo: uma transformação total da vida, que o levou a privar-se de tudo por Jesus.



publicado por magdala às 10:43
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

Sexta-feira, 19 de Março de 2010
Solenidade de São José e Dia do Pai

 

SÃO JOSÉ

 

São José constitui para os cristãos a personificação da honestidade, do amor ao trabalho e da fé inquebrantável na palavra de Deus.

 

Os factos relativos à vida de São José são contados nos evangelhos, sobretudo nos textos de Mateus e Lucas. Descendente da casa de David, desposou Maria e, sem que tivessem coabitado, descobriu que ela havia concebido. “Sendo justo e não querendo difamá-la, resolveu repudiá-la em segredo” (Mt 1,19). Entretanto, um anjo apareceu-lhe num sonho e disse que o filho de Maria fora concebido por obra e graça do Espírito Santo.

 

Após o nascimento de Jesus, em Belém, José, novamente avisado por um anjo, levou Maria e Jesus ao Egipto, para escapar à perseguição de Herodes, rei da Judeia. Após a morte do soberano, José, pela terceira vez aconselhado pelo anjo, regressou ao seu país com a família. Por temer o sucessor de Herodes, fixaram residência não em Belém, mas em Nazaré, na Galileia, onde José exerceu o seu ofício de carpinteiro.

 

Os evangelhos citam são José pela última vez no episódio narrado por Lucas em que Jesus se perde dos pais e é por eles encontrado enquanto discutia com os doutores do templo. Nada se sabe ao certo sobre a morte de São José, embora a tradição coloque-a antes do início da vida pública de Jesus.

 

Acredita-se que o culto a São José teve início entre as comunidades cristãs do Egipto. No Ocidente, os servitas, membros de uma ordem mendicante, no século XIV começaram a festejar o dia 19 de Março como data da morte do santo. Essa devoção logo teve defensores, entre os quais o Papa Sisto IV e a mística espanhola Santa Teresa de Jesus. Declarado Patrono da Igreja em 1870, por Pio IX. Em 1955, Pio XII, instituiu a festa de São José Operário, a um de Maio.

 

São José é Padroeiro da Igreja, dos operários, das famílias e da boa morte. A sua festa é celebrada a 19 de Março e 1 de Maio (São José Operário).

 

O Santo Esposo da Mãe de Deus é invocado como:

 

- Protector da Igreja – pois foi o pai putativo de Jesus.

- Protector das famílias – pois teve a seu cuidado a Família de Nazaré.

- Padroeiro dos trabalhadores – pois trabalhando como carpinteiro conseguia o sustento de sua Família.

- Padroeiro da boa morte – pois, segundo a tradição, morreu nos braços de Jesus e Maria.

 

No nosso dia-a-dia, na família e no trabalho, recorramos a São José, lembremo-nos de Seu exemplo como esposo, pai, trabalhador.

 

“Como é doce, calmo, sereno, suave o pensamento de São José, meu primeiro e predilecto protector” (João XIII)”

“Alguns santos receberam o privilégio de nos proteger em casos particulares. A São José foi conferido o encargo de nos socorrer em toda a necessidade: de defender, proteger e amparar com perene benevolência todos os que a ele recorrem” (São Tomás de Aquino).

 

“Não me lembro de ter pedido alguma graça a São José que ele não me tenha alcançado” (Santa Teresa d´Ávila)”.

 

 

 

Contemplando São José, encontramos nele o exemplo de Esposo e de Pai, por isso hoje é o Dia do Pai.

A todos os Pais a nossa gratidão e homenagem.

Ao meu querido e amado Pai, o meu reconhecimento, admiração, respeito e amizade. É ele o meu melhor amigo, sempre presente e sábio conselheiro. Um grande Pai!

Que Deus por intermédio de São José lhe retribua a sua paternidade.

Obrigado Pai!



publicado por magdala às 01:32
link do post | comentar | favorito
|

Segunda-feira, 15 de Março de 2010
Nota Pastoral sobre a Visita do Papa Bento XVI a Portugal

Nota Pastoral sobre a Visita do Papa Bento XVI a Portugal

 

A visita do Papa Bento XVI a Portugal é um acontecimento de singular importância e, por isso, deve ser preparada condignamente, não apenas no brilho exterior e no ambiente festivo, mas sobretudo no horizonte da fé, da construção da unidade eclesial e de uma sociedade mais justa e fraterna.

Vem até nós como peregrino e a Igreja em Portugal deverá caminhar com o sucessor de Pedro, redescobrindo no cristianismo uma experiência de sabedoria e missão.

Sabedoria vivida no conhecimento das realidades terrestres, a partir de uma referência a valores, de modo que, na fidelidade à identidade cristã, sejamos capazes de dar um contributo positivo à construção de uma sociedade mais justa; missão como itinerário de uma vida que se quer mergulhada no mundo, mas diferente em opções e atitudes, e que, sobretudo pelo exemplo, anuncia Cristo e a sua boa nova.

1. PREPARAÇÃO ADEQUADA

Há uma feliz coincidência entre o tempo que antecede a visita do Santo Padre e a vivência litúrgica da Quaresma e do Tempo Pascal.

1.1. Na Quaresma, será importante reflectir e responder aos desafios da mensagem preparada pelo Papa Bento XVI: “A justiça de Deus está manifestada mediante a fé em Jesus Cristo” (cf. Rm 3, 21-22). Destacamos três pensamentos:

– A justiça será possível na medida em que se der ao homem o que ele verdadeiramente requer: Deus. Isto acontecerá através do testemunho de comunidades que se deixaram converter pelas interpelações de um anúncio fiel do Evangelho.

– Comprometer-se com a justiça exige trabalho interior para afastar uma “força de gravidade estranha” que permanentemente nos impele para o egocentrismo, a afirmação pessoal e o individualismo. Só vivendo em conversão permanente, a Igreja poderá apresentar‑se com credibilidade, num mundo em que se pretende impor o relativismo e o indiferentismo.

– Ser justo implica assumir uma dinâmica libertadora do pobre, do oprimido, do estrangeiro, da viúva, do órfão... “O cristão é levado a contribuir para a formação de sociedades justas, onde todos recebem o necessário para viver, segundo a própria dignidade de pessoa humana, e onde a justiça é vivificada pelo amor”.

1.2. A Páscoa pode e deve tornar-se tempo favorável para mostrar ao mundo um “rosto de gente salva”, feliz, porque infinitamente amada por Deus. É importante que Cristo actue em nós, nos redima, nos transforme a mente e o coração, nos liberte do mal. Só assim seremos verdadeiros rostos de Cristo no mundo onde Ele nos envia e aí assumiremos o estatuto de apóstolos corajosos que concretizam uma necessária e urgente comunicação de Cristo nos ambientes do agir quotidiano: política e saúde, indústria e comércio, agricultura e pescas, educação e ensino, trabalho e lazer.

O dinamismo da Páscoa de Cristo precisa de encarnar em atitudes e gestos de esperança perseverante e de amor criativo.

2. ACOLHER A MENSAGEM

A visita do Papa não é apenas a Lisboa, a Fátima e ao Porto, mas a todo o Portugal, a todos os portugueses e também aos nossos irmãos imigrantes que trabalham e convivem connosco. O Papa a todos quer saudar, independentemente do seu credo ou da sua ideologia.

Assim, a nossa presença nos diversos momentos e lugares do programa da visita, testemunhará o amor ao Papa e a vontade explícita de aceitar as suas propostas. Para facilitar a comunicação, foi criado um site oficial – www.bentoxviportugal.pt – onde é possível encontrar as mais variadas informações, de modo a dinamizar a preparação, a realização e a continuidade da visita.

3. CONTINUIDADE E COMPROMISSOS

A nossa tradição cristã está marcada pelo respeito, apreço e fidelidade à Igreja de Roma. A cátedra de Pedro e dos seus sucessores, como recorda S. Inácio de Antioquia, é «a que preside na caridade», entre todas as Igrejas locais.

Preparar a visita do Papa Bento XVI e acolher os seus desafios deverá desenvolver em nós os dinamismos seguintes:

Reavivar a nossa fé através de um encontro mais consciente com a Palavra de Deus, dando às nossas comunidades um rosto missionário.

Dinamizar a nossa esperança, para podermos abrir caminhos de solução às dificuldades e crises que a nossa sociedade atravessa.

Revigorar a nossa caridade, dando maior consistência aos inúmeros espaços de solidariedade e acção social, como resposta aos dramas da sociedade, particularmente as novas formas de pobreza.

Fortalecer a nossa unidade através de um projecto de pastoral comum, acolhido por todas as comunidades, com o intuito de poder responder às alterações civilizacionais em que vivemos.

4. ACÇÕES CONCRETAS A PROMOVER

Confiando na criatividade das Dioceses e Paróquias, Congregações e Movimentos, apresentamos algumas sugestões para a preparação da visita de Sua Santidade o Papa Bento XVI:

Colocar esta visita nas intenções da oração pessoal e comunitária.

Aproveitar as acções de formação que a Igreja costuma promover (Retiros, Cursos, Encontros, Palestras, Publicações) para abordar temas relacionados com o Papa: Igrejas particulares e Igreja universal; Missão do Bispo de Roma e Pastor da Igreja universal; Catolicidade e diversidade, obediência e liberdade na Igreja; Temas fundamentais do magistério do Papa Bento XVI, etc.

– Promover e facilitar a participação nas celebrações eucarísticas presididas pelo Santo Padre em Portugal (Lisboa, Fátima e Porto) e noutros encontros de sectores.

Queremos apelar a todos, para que não deixem que esta visita do Santo Padre se esgote num mero acontecimento passageiro, porventura muito participado e festivo, mas que seja antes uma semente que germine e dê frutos de renovação espiritual, apostólica e social.

Fátima, 1 de Março de 2010



publicado por magdala às 22:20
link do post | comentar | favorito
|

Domingo, 14 de Março de 2010
IV Domingo da Quaresma

Neste quarto domingo da Quaresma, conhecido como o “domingo da alegria”, nada como saborearmos a festa do perdão. A parábola do filho pródigo, tão ouvida e tão desatendida! Em contraste com o pecado do Homem, o amor de Deus está sempre presente na história. O texto ensina-nos que Deus Pai - de uma bondade tão humana que o pintor Rembrandt veio a retratá-l’O neste episódio com uma mão masculina e outra feminina - está sempre pronto para nos acolher e perdoar. Porque também à nossa maneira somos filhos pródigos, preparemo-nos nesta Quaresma para fazer uma autêntica experiência do amor de Deus, ao qual raramente correspondemos, e que foi até ao ponto do total e completo dom de Si. Voltemos para casa, para os braços do Pai que o Filho nos veio revelar.



publicado por magdala às 00:00
link do post | comentar | favorito
|

mais sobre mim
A partir de 20 de Março de 2009
geocontador
Julho 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


Arquivos

Julho 2014

Junho 2014

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Setembro 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Favoritos

Magdala

Hiperligações
Mapa
Globo
Países
blogs SAPO
subscrever feeds